quarta-feira, 14 de janeiro de 2015

Administração Pública do Brasil

Diante de tantos escândalos que acontecem neste país, principalmente na tão desacreditada classe política, abordamos aqui o início de uma possível solução, envolvendo nossa profissão.

Podemos pensar no Governo, seja de Municípios, Estados ou Nação, como grandes empresas, sem fins lucrativos, que precisam ser profissionalmente administradas. O que temos visto na gestão destas "empresas" é que faltam Administradores, pessoas que levem conceitos aplicados com sucesso na iniciativa privada, para a iniciativa pública.

Uma empresa privada costuma preocupar-se bastante com o custo de produção, procurando sempre os melhores preços em função da qualidade, para entregar ao mercado um produto final com preço competitivo. O governo não deveria fazer o mesmo? Buscar fornecedores com a melhor qualidade e preço para proporcionar à população melhores serviços? O que vemos são fornecedores e produtos superfaturados, pagos pelos clientes, digo, cidadãos. O que aconteceria se isto acontecesse numa empresa? Certamente ela teria sérios problemas para manter-se no mercado!

Um funcionário exemplar de empresa privada, costuma preocupar-se com sua carreira, pois é reconhecido por um sistema conhecido por Meritocracia. Busca então especializar-se e apresentar um bom trabalho, que comumente é realizado com valores éticos e de qualidade. O que vemos nas esferas governamentais? O velho sistema de puxa-sacos, quem mais agrada os "amigos", têm mais chances de crescimento. Não importa muito a competência, mas sim, os relacionamentos. Pode-se adivinhar quem paga pelo preço destes "bons relacionamentos", que encobrem a incompetência de muitos. Claro que há exceções, mas, aqui evidenciamos o que é mais comum.





O vídeo acima esclarece como funciona o "Sistema". Para podermos questionar, primeiro é preciso conhecer mais a fundo como as coisas funcionam.

Lembrando sempre da máxima, pessoa certa no lugar certo, temos:
  • Para defender causas judiciais: advogado.
  • Questões de saúde: médico.
  • Edificações => engenheiro ou arquiteto.
  • Transtornos mentais => psicólogo ou psiquiatra.
  • Gestão de empresas e governos: Administrador.

Quer ter problemas? Quando estiver doente, consulte um engenheiro ou advogado. Quando quiser construir, peça para um médico desenhar o projeto. Quando precisar gerir empresas ou governos contrate médicos, advogados, psicólogos, ou qualquer outro profissional que não um Administrador.

Quando tivermos administradores formados, devidamente registrados no órgão de classe, competentes, com larga experiência na gestão de empresas e com perfil comportamental adequado, no governo, as coisas tendem a tomar um novo rumo.

Concorda? Discorda? Comente!