sábado, 15 de setembro de 2012

Administre seu tempo, trabalhe e viva melhor


Certamente já ouvimos alguém dizer que administrar o tempo é fundamental, mas será que as pessoas sabem sua real importância? Quando nos referimos ao assunto administração do tempo, surgem alguns mitos. Vamos desmascará-los em seguida:
  1. Quem administra o tempo torna-se escravo do relógio: A verdade é bem o contrário. Quem administra o tempo, coloca o relógio sob seu controle tornando-se senhor dele. Quem não o faz é dominado por ele, pois acaba fazendo as coisas ao sabor das pressões do momento, não na ordem e no momento em que desejaria. Esse mito se alimenta do fato, de que muitas pessoas que tentam administrar o tempo, acreditam que é possível programá-lo 100%. Administrar o tempo, para elas, acaba sendo como vestir uma camisa de força e não mais tirá-la. A verdade é que administrar o tempo, não é programar a vida nos mínimos detalhes, é adquirir controle sobre ela. É necessário planejar, sem dúvida, mas é preciso ser flexível e saber fazer correções de curso. Se você está fazendo algum trabalho e está inspirado, produzindo bem, não há razão para parar, simplesmente porque o tempo alocado àquela tarefa expirou. Se a tarefa que vier a seguir em seu planejamento puder ser reagendada sem maiores problemas, não interrompa o que você está fazendo bem. Administrar o tempo é fazer o que você considera importante e prioritário, é ser senhor do seu próprio tempo, não é programá-lo nos mínimos detalhes e depois tornar-se escravo dele.

  2. A gente produz mais, ou então só trabalha melhor, sob pressão. Esse é um mito criado para racionalizar a preguiça, a indecisão e a tendência ao adiamento de tarefas. Não há evidência que o justifique. Na verdade, o que justifica é o contrário daquilo que o mito expressa. Em contextos escolares, por exemplo, quem estuda ao longo do ano com calma e sem pressões, sai-se, geralmente muito melhor do que quem deixa para estudar nas vésperas das provas e, por isso, vê-se obrigado a passar noites em claro para fazer aquilo que deveria vir fazendo durante o tempo todo. Nada nos permite concluir, que o que vale no contexto escolar a esse respeito, não valha em outras situações.

  3. Administrar o tempo é algo que se aplica apenas à vida profissional. Falso. Certamente há muitas coisas na vida pessoal e familiar, que você reconhece que deve e deseja fazer, mas não faz "por falta de tempo". Você pode estar querendo, há anos, reformar algumas coisas em sua casa, escrever um livro, aprender uma língua estrangeira, desenvolver algum hobby, tirar duas semanas sem perturbações na praia, curtir os filhos que estão crescendo, tudo isso sem conseguir. A culpa recai sempre sobre a falta de tempo. A administração do tempo poderá permitir que você faça essas coisas em sua vida pessoal e familiar.

  4. Ter tempo é questão de querer ter tempo. Certamente já ouvimos muita gente dizer isso. De certo modo essa afirmação é verdadeira, até um certo limite. Normalmente damos um jeito de arrumar tempo para fazer aquilo que realmente queremos. Mas a afirmação não diz tudo. Não basta simplesmente querer ter tempo para consegui-lo. É preciso também desejar o meio indispensável de obter mais tempo e esse meio é a administração do tempo.
Contrária a esses mitos, a verdade é que administrar o tempo é saber usá-lo para fazer aquelas coisas que você considera importantes e prioritárias, profissional ou pessoalmente. Administrar o tempo é organizar a sua vida de tal maneira, que você obtenha tempo para fazer as coisas que realmente gostaria de estar fazendo, profissional e pessoalmente e que, possivelmente não vem fazendo, porque anda tão ocupado com tarefas urgentes e de rotina (muitas delas não tão urgentes nem tão prioritárias) que não sobra tempo. O processo de administração do tempo não é fácil. É preciso realmente querer tornar-se dono de seu tempo para conseguir administrá-lo. Se você ainda não percebeu bem sobre a necessidade de fazê-lo, aqui vão algumas considerações que podem convencê-lo:

  • Tempo é Vida: o tempo é o recurso fundamental da nossa vida, a matéria prima básica de nossa atividade. Quando o nosso tempo termina, acaba a nossa vida. Não há maneiras de obter mais. Por isso, tempo é vida. Quem administra o tempo, ganha vida.
  • O tempo é um recurso não renovável e perecível: Quando o tempo acaba, ele acaba mesmo. E o tempo não usado não pode ser estocado para uso futuro. Não é como as riquezas, que podem ser acumuladas para uso posterior. Quem não administra o seu tempo joga sua vida fora, porque um dia só pode ser vivido uma vez. Se o tempo de um dia não for usado sabiamente, não há como aproveitá-lo no dia seguinte. Amanhã será sempre um novo dia e o hoje perdido, terá sido perdido para sempre.

O tempo, enquanto estamos vivos, é distribuído igualmente para todos. O dia tem 24 horas tanto para o mais alto executivo como para o mais pobre desempregado. Todos recebemos 24 horas de tempo por dia. Ninguém consegue roubar o seu tempo: outra pessoa só vai conseguir determinar como devemos usar nosso tempo se consentirmos.

Essa reflexão é importante, porém, mais importante ainda é a aplicação prática. Portanto, se você quer viver melhor, ser mais produtivo e feliz, ainda está em “tempo” de começar.


"A vida já é curta e nós a encurtamos ainda mais desperdiçando o tempo." 
Victor Hugo