segunda-feira, 9 de julho de 2012

Decisões internacionais sobre produtos.


Um dos principais fatores de sucesso no mercado internacional, diz respeito aos produtos e suas embalagens.

Quando uma empresa decide exportar, uma das primeiras decisões, é identificar qual produto ou linha de produtos introduzir, em que país ou continente. Os consumidores do mundo inteiro possuem culturas diferentes, bem como atitudes e comportamentos de compra totalmente diversos. Há diferenças e particularidades nas legislações, condições econômicas e na estrutura logística de cada país. As empresas que desejam exportar, precisam analisar e conhecer bem estes fatores, antes de partir para o mercado internacional.

A embalagem do produto apresenta um grande desafio para os empresários, como exemplo, cito o caso de uma indústria americana de bolas de tênis. Sua participação no mercado japonês caiu de 8% para 1%, a razão disso foi a embalagem. Enquanto os americanos jogam com 3 bolas, os japoneses usam apenas 2. Os japoneses acharam que uma lata com 3 bolas era uma promoção desvantajosa e ignoraram o produto. A indústria fabricante reconheceu o erro e esclareceu que não conhecia esta particularidade do mercado japonês. Em seguida readaptaram sua embalagem para apenas 2 bolas e obtiveram sucesso.

Os rótulos dos produtos não podem ser traduzidos fielmente para entrar em outros mercados. Uma empresa com flores amarelas em seu logotipo, pode ser bem sucedida em qualquer país, porém não no México, onde esta flor simboliza a morte ou desrespeito. É preciso também tomar cuidado com as traduções, por exemplo, em inglês, Cesta de Presentes é Gift Basket, porém nos mercados de língua alemã isto seria um problema, pois Gift em alemão significa veneno. Um automóvel de nome NOVA poderia vender bem na maior parte do mundo, porém não nos países de língua espanhola, onde esta palavra pode significar “não vai” ou “não anda”.

Os critérios de cada país com relação às embalagens são muito diferentes, por exemplo, os europeus gostam de caixas eficientes, funcionais e com design discreto. Os japoneses, quando querem presentear, muitas vezes usam a própria embalagem do produto, sem papel ou fita, por isso, algumas empresas naquele mercado, comercializam seus produtos com embalagens sofisticadas, prontas para presente. No rótulo, alguns países proíbem o uso de línguas estrangeiras, outros exigem que haja 2 ou mais línguas. No Chile é ilegal colocar preços em rótulos ou sugerir preços ao varejo, e por aí se vai.

As decisões internacionais de produto requerem estudos complexos sobre embalagens, produtos, marcas, entre outros. O que precisamos saber, é que estas decisões devem ser embasadas com um bom conhecimento do consumidor, da legislação e da influência de organizações de consumidores do país destino. O sucesso de qualquer empreendimento, seja em terras nacionais ou estrangeiras, requer sempre planejamento e um ótimo conhecimento do mercado. Esta é uma lição que não deve ficar apenas nas idéias e sim para ser utilizada no dia-a-dia das empresas.